Defensoria Pública encerra participação no Agosto Lilás com debate sobre feminicídio e atendimento n


Mês de mobilização pelo combate e prevenção à violência doméstica alertou para quadro preocupante no Amazonas

De janeiro deste ano até agora, foram registrados 8.720 Boletins de Ocorrência (BO) em apenas uma das Delegacias Especializadas em Crimes contra Mulher de Manaus. Também estão em andamento no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) 20 mil processos de crimes contra mulheres em Manaus. Há, ainda, pelos menos 40 procedimentos relacionados a assassinatos de mulheres em apenas uma das três varas de Tribunal do Júri do Estado, que julgam homicídios. Estes são alguns dos dados alarmantes apresentados no debate sobre Feminicídio promovido nesta quinta-feira, dia 30, pelo projeto Educando pela Cultura, na Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), que contou com a participação da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM).

Com a atuação da defensora pública Caroline Braz Penha, responsável pelo Núcleo Especializado em Atendimento de Mulheres Vítimas de Violência Doméstica (Naem), o debate é uma das ações que encerra a participação da Defensoria Pública no Agosto Lilás, mês de mobilização pelo combate e prevenção à violência doméstica. A outra é o atendimento jurídico na área de Direito de Família e assistência a mulheres vítimas de violência doméstica com o ônibus do programa Defensoria Itinerante, que está na Delegacia da Mulher do bairro Parque Dez, na Rua Recife, zona centro-sul, nesta quinta e sexta-feira.