Rapaz de 14 anos obtém registro tardio com ação de Polo de Itacoatiara


A Defensoria Pública do Estado do Amazonas, através do Polo de Itacoatiara, acompanhou na tarde da última terça-feira, 25, a realização do registro tardio de nascimento de Gabriel, 14, junto ao Cartório do 2º Ofício de Itacoatiara. Os defensores públicos Natasha Hara e Sérgio Guimarães acompanharam a expedição do documento.

Gabriel nunca havia sido registrado em virtude de o pai biológico negar-se a realizar o procedimento, bem como em razão de a família ter perdido a declaração de nascido vivo (documento amarelo fornecido pelo hospital após o nascimento), o que resultou na perda do prazo legal para a realização do registro.