Em reunião com ministra Damares, defensor geral em exercício pede atenção do governo federal às mulh


Defensor Antonio Cavalcante pediu que centros de referência de atendimento integral sejam levados também a municípios mais carentes

O defensor geral do Amazonas em exercício, Antonio Cavalcante, pediu a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que o governo federal dê atenção às mulheres do interior do Estado. O pedido foi feito na tarde desta quinta-feira, 28, durante uma reunião com a ministra no Palácio Rio Negro, no Centro de Manaus, para discutir a busca por recursos federais para a construção da Casa da Mulher Brasileira e do Centro da Criança em Manaus. Para o defensor, as casas de acolhimento precisam chegar também aos municípios do interior.

Também participaram do encontro representantes do Governo do Estado, da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) e da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), órgãos que estão buscando recursos federais para a construção das casas de acolhimento.

Foram apresentamos à ministra Damares Alves, o terreno, doado pelo Tribunal de Justiça, onde serão oferecidos todos os serviços da rede de proteção, incluindo delegacias e juizados/varas especializadas, Defensoria Pública, Ministério Público, além de acolhimento e triagem, apoio psicossocial, alojamento de passagem, brinquedoteca, central de transportes e promoção da autonomia econômica.

Participando da reunião a convite da secretária da Sejusc, defensora licenciada Caroline Braz, o defensor geral em exercício afirmou que a Defensoria, como bastião da defesa dos interesses dos mais carentes, tem contato direto com as necessidades dessa camada da população e pode ver de perto como o problema da violência contra a mulher tem sido absurdo em todo o Brasil.

“Essa união do governo federal, através do ministério, com o governo do Estado tende a dar um acolhimento melhor a essa mulher no momento mais difícil da vida dela. Então, a Defensoria não poderia deixar de estar aqui e solicitar que essa mesma atenção seja dada também as nossas mulheres do interior do Estado, que tanto necessitam e muitas vezes não têm o mesmo acesso”, afirmou Antonio Cavalcante.

A ministra Damares foi muito receptiva e acolheu a indicação do defensor de descentralização das casas de atendimento, para que algumas delas sejam construídas também no interior.

Após a reunião, a ministra também fez um cumprimento especial à Defensoria, dizendo saber das ações da instituição no Estado, e ressaltou a atuação da DPE-AM na manutenção do afastamento do médico Armando Andrade de Araújo do exercício da profissão, uma vez que é acusado de violência obstétrica.

Pela manhã, a ministra visitou a nova sede da Seped, na Rua Salvador, nº 456, Adrianópolis (ao lado do Edifício Soberane e em frente ao Colégio Martha Falcão) e apresentou projetos para o segmento. Acompanharam a ministra, as secretárias nacionais da Pessoa com Deficiência, Priscila Gaspar, e da Mulher, Tia Eron.

Além de conhecer as novas dependências da Seped, a ministra anunciou, oficialmente, que o Amazonas será o pioneiro nos projetos voltados ao segmento das pessoas com deficiência (PcDs) no que tange ao desenvolvimento de políticas públicas que detectem e previnam o aumento do número de pessoas com deficiência no Estado.

Foto: Cláudio Heitor/SECOM

#DPEAM #DireitosHumanos #Violênciacontraamulher #DamaresAlves #SEJUSC #Seas #Seped

172 visualizações
INSTITUCIONAL
Please reload

DIÁRIO OFICIAL
Please reload

CONSELHO SUPERIOR
Please reload

LEGISLAÇÃO
SERVIÇOS
Please reload

IMPRENSA
Please reload

Please reload

Avenida André Araújo, nº 679 - Bairro Aleixo
CEP 69060-000 | Manaus - Amazonas