Em palestra na Suframa, Corregedora-Geral da DPE destaca inovações na atuação superando visão tradic


Estar presente nas unidades, oferecer educação em direito, cursos de boas práticas voltados ao aprimoramento técnico jurídico tanto de defensores quanto de servidores da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), superando a visão tradicional, são algumas ações da Corregedoria-Geral da DPE-AM, na gestão da corregedora-geral Melissa Credie Borborema, apresentadas nesta quinta-feira, 15, durante o seminário “Corregedoria Humana”, promovido pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

O evento, realizado no auditório Floriano Pacheco, na sede da Suframa, situada no Distrito Industrial, e reuniu corregedores de vários órgãos para discutir o tema, como Fabiana Vieira, corregedora do Ministério da Economia do Governo Federal e Priscila Souza, corregedora da Suframa. A defensora pública Fátima Loureiro também esteve no evento, acompanhando as palestras e os debates.

Na sua palestra, a corregedora da DPE destacou o tema citando casos que o cumprimento da lei nem sempre foi fácil, especialmente por ser tratar de vidas e sentimentos, mas mesmo assim, foi possível inovar e buscar o consenso, saindo dos quadrados impostos pelo sistema.

“Temos obrigação de fazer algo novo para esperar resultados diferentes e é assim que fazemos na Corregedoria-Geral da Defensoria Pública do Estado do Amazonas”, afirmou Melissa, chamando a atenção para a necessidade do corregedor ou corregedora não se limitar apenas ao cumprimento da lei.

“Existem formas para atuar na Corregedoria ampliando o padrão tradicional de fiscalização e punição, como a justiça restaurativa”, explicou ela, lembrando que a prevenção é outra medida fundamental.

A atuação em parceria com o setor de Serviço Social também é uma prática implantada por Melissa Credie. “Um Serviço Social com o olhar voltado ao público interno é capaz de identificar situações que podem explicar muitos comportamentos e a Corregedoria-Geral tem essa visão”, afirmou.

Para Melissa Credie, ocupar essa função na Defensoria Pública tem permitido a ela não ficar somente no papel de “fiscal da lei”, mas de ser um braço da administração geral para assegurar o melhor funcionamento do órgão.

Foto: Diego Queiroz-Ascom/Suframa

#Corregedoriageral #Trabalho #Inovação

29 visualizações