'Descobri que tenho valor', diz dona de casa atendida pela Casa de Maria no interior do AM


Mulher foi vítima de violência doméstica durante 23 anos, até encontrar ajuda em abrigo do Estado

“A violência tira a dignidade, o prestígio, a vida. Vivi durante 23 anos tratada como lixo. Aqui, descobri que tenho valor”. O relato é de Silene da Silva, 40, uma das mulheres acolhidas pela Casa de Maria do município de Itacoatiara, projeto idealizado pela Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), e que conta com o apoio da Defensoria Pública do Estado (DPE/AM) na assistência jurídica a mulheres vítimas de violência doméstica.

No aniversário de dois meses da Casa de Maria, Silene foi quem ganhou o primeiro pedaço de bolo. “Eu aprendi aqui que nós somos seres humanos, que eu nasci pra ser feliz e pra fazer o outro feliz”, disse ela, acrescentando que, por inúmeras vezes, se alimentou com comida jogada no chão pelo ex-marido. Ela descarta a possibilidade de voltar ao passado.

No abrigo, e com a ajuda de uma equipe multidisciplinar, Silene encontrou forças para mudar de vida. “Aquela mulherzinha frágil e que achava que não tinha valor ficou para trás. Aqui tem um mulherão. Não volto com ele (ex-marido) nem em pesadelo”, sustentou.

A Casa de Maria está localizada na rua Eduardo Ribeiro, s/nº, em prédio anexo da Delegacia, no bairro Jauary 2. Em dois meses de funcionamento, a Casa já assistiu mais de 30 mulheres. Além das itacoatiarenses, também são atendidas vítimas que residem em municípios da região.

“A Casa de Maria é pioneira no Amazonas e a Defensoria marca um gol de placa ao destacar uma defensora muito competente para fazer esses atendimentos”, ressaltou Cabo Maciel, que elogiou a atuação da DPE/AM na região. A defensora pública Luíse Torres presta assistência jurídica às mulheres vítimas de violência, no próprio espaço, toda quarta-feira.

Filho de Itacoatiara, Cabo Maciel aceitou o convite da DPE/AM para conferir de perto o trabalho realizado pelos seis defensores do Polo do Médio Amazonas. Acompanhado do defensor geral, Rafael Barbosa, do subdefensor geral, Antonio Cavalcante Albuquerque, e do subcorregedor João Bemergui, Maciel visitou as instalações da sede do polo, localizada no 1º andar do Shopping Ita Mall, no Centro de Itacoatiara.

Na sede do Polo, os atendimentos a qualquer pessoa que precise de assistência jurídica e não tenha condições de pagar as despesas acontecem de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. O Polo do Médio Amazonas atende, além da sede, os municípios de Rio Preto da Eva, Itapiranga, Silves, Urucará, São Sebastião do Uatumã e Urucurituba.

A comitiva da Defensoria e o deputado Cabo Maciel também visitaram a Câmara Municipal de Itacoatiara. O presidente do Legislativo Municipal, Aluísio Ísper Neto, relatou as dificuldades que produtores enfrentam para incrementar a produção e pediu a contribuição da DPE/AM nas discussões sobre o tema.

A Defensoria já fiscaliza as negociações entre produtores rurais e o Grupo Amaggi, para o fornecimento de insumos ao mercado interno. O subdefensor geral, Antonio Cavalcante, participou há duas semanas de uma reunião técnica na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE/AM) a fim de viabilizar a comercialização de farelo de soja, casca de soja, milho, caroço de algodão, farelo (cuim) de arroz e fertilizantes produzidos pela empresa, para atividades agropecuárias dentro do Estado.

#DPEAM #CasadeMaria #PolodeItacoatiara

79 visualizações