Projeto da Defensoria Pública promove acolhimento de profissionais de Saúde em Parintins



Objetivo é ofertar acomodação e alimentação aos profissionais que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 e que tenham contato com pessoas do grupo de risco, em suas próprias casas


Atuar no combate à pandemia do novo coronavírus é um desafio diário enfrentado por profissionais da saúde que precisam adotar cuidados redobrados. Para promover o acolhimento desses trabalhadores, a Defensoria Pública no Polo do Baixo Amazonas, em Parintins, apresentou nesta sexta-feira, 24, o projeto “Cuidando de Quem Cuida da Gente” à sociedade da ilha tupinambarana.


O objetivo é promover o acolhimento com a oferta de acomodação e alimentação aos profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate à doença, que sejam hipossuficientes (que dispõem de recursos financeiros mínimos) e que tenham contato com pessoas do grupo de risco, em suas próprias casas.


Dos 292 profissionais de Saúde que atuam em Parintins (número que é dinâmico, uma vez que estão sendo feitas novas contratações para dar conta da demanda), pelo menos 50 se encaixam no perfil a ser beneficiado com o projeto. São técnicos e técnicas de enfermagem e serviços gerais, conforme levantamento feito pelo Polo da Defensoria no Baixo Amazonas, junto à direção-geral do Hospital Regional Jofre Cohen (HJC).


De acordo com a defensora pública Gabriela Gonçalves, autora do projeto, a iniciativa visa assegurar a defesa da vulnerabilidade dos profissionais da saúde, especialmente aqueles que dividem moradia com familiares do grupo de risco da Covid-19, e que não têm condições de se isolar no imóvel.


“O grande objetivo do projeto é diminuir a chance de contaminar os familiares diante da pouca estrutura das moradias em comum, dos próprios profissionais da saúde, já que o contato com familiares não isolados acentua o risco. Esses fatores, consequentemente, irão reduzir os estresses físico e psicológico de profissionais imprescindíveis para o enfrentamento da pandemia”, destacou a defensora.


Ela chama atenção para a necessidade da iniciativa, uma vez que o Hospital Jofre Cohen foi indicado no Plano de Contingenciamento apresentado pela Susam, como referência para o tratamento da Covid-19, na microrregião do Baixo Amazonas. Sendo que até este sábado, 25, Parintins totaliza 71 casos confirmados de Covid-19, segundo boletim divulgado pelo município.


Diante desse quadro, ela explica que o projeto será executado por meio de termo de parceria a ser assinado com empresários da rede hoteleira, varejistas de supermercados e de alimentação (restaurantes) que quiserem somar esforços com a DPE e as secretarias municipais de Saúde (Semsa) e Assistência Social, Trabalho e Habitação (Semasth).


“Toda a sociedade de Parintins precisa se fazer parceira e colaborar para a execução do projeto que, pautado na responsabilidade social e no senso de comunidade, fornecerá acolhimento em acomodação e alimentação, prestando dignidade, saúde e segurança, bem-estar e o mínimo de conforto psicológico aos profissionais da saúde que estão na linha de frente ao combate à Covid-19, na microrregião do Baixo Amazonas, pessoas que, para salvar vidas e diminuir o sofrimento do nosso povo, não podem ser levadas a colocar suas próprias famílias em risco”, ponderou Gabriela Gonçalves.


Foto: Divulgação

0 visualização